Sessão de Cinema: Meia Noite em Paris - Entre Sujeitos e Verbos

19/03/2013

Sessão de Cinema: Meia Noite em Paris


Sinopse: Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e sonhou ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que fez com que fosse muito bem remunerado, mas que também lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

Ah, Paris! La ville des lumières! Essencialmente romântica! Em "Meia Noite em Paris", Owen Wilson interpreta Gil Pender, um escritor americano insatisfeito com seu trabalho que visita Paris com sua noiva Inez e os pais dela, que não são totalmente a favor do casamento deles. Gil está incerto sobre sua vida, seja pelo livro que está escrevendo há tempos, seja pelo casamento que se aproxima. No meio da história também aparece um amigo de sua noiva, especialista em tudo, que Inez muito admira.

Numa noite, após beber muito vinho, Gil senta-se numa esquina de Paris, exatamente à meia-noite, quando soa-se doze badaladas, e um carro antigo vem em sua direção e pessoas dentro do carro o chamam para ir com eles. Essas pessoas são nada mais, nada menos, Scott Fitzgerald, grande escritor dos EUA, e sua esposa Zelda, ambos mortos há tempos. Eles o levam para Paris dos anos 20, época em Gil gostaria de ter vivido.


A partir daí, Gil encontra diversos de seus ídolos e o filme se torna uma verdadeira aula de história, arte e literatura. Cole Porter, Gertrude Stein, Pablo Picasso, Ernest Hemingway e Salvador Dalí são apenas algumas das grandes personalidades que aparecem no filme. Gil também conhece a bela Adriana, musa da Geração Perdida, que mexe com seus sentimentos.

Quem se interessar, aqui tem uma explicação dos movimentos literários e artistas relatados no filme, além de um vídeo que mostra como realmente eram as ruas de Paris em 1920.

O filme é interessante, Paris é linda, vale a pena assistir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga no Facebook

Siga no Instagram

A partir do dia 03/08/2013, as fotos são de autoria do autor do post, quando não indicado o contrário.
Antes dessa data, as fotos utilizadas aqui no blog foram encontradas na internet, quando não indicado o contrário. Se você é ou conhece o autor, informe nos comentários e colocarei os devidos créditos :)