Ela é menina; ela é mulher - Entre Sujeitos e Verbos

01/06/2013

Ela é menina; ela é mulher


Tem algumas coisas que você vai descobrir quando começar a conhecê-la. E sempre vai descobrir novas coisas sobre ela. Porque ela tá sempre tentando melhorar e sempre tem algo pra surpreender. Pelo menos, ela tenta.

Ela tem mania de se perder nos pensamentos, sabe-se lá o que passa na cabeça dela nessas horas. Se observá-la enquanto estiver distraída e ela, por acaso, perceber, vai voltar pro mundo real e sorrir. Com a boca e com os olhos.

Ela se faz de durona, é verdade. E ela é. Não totalmente. Às vezes, ela é chata. E orgulhosa também. Ela vai brigar com você, se fizer algo que ela não goste. Ou simplesmente, se der vontade. Mas saiba que ela só briga porque se importa.

Ela gosta de atenção. Não é mimada. Só quer ser, de vez em quando, o centro das atenções. Das suas atenções. Das atenções de quem a ama. Então, diga a ela o quanto ela é importante pra você. Não precisa dizer sempre, senão a sensação acolhedora de ouvir essas palavras vai sumir. Mas quando sentir falta dela numa tarde qualquer, ou olhar pra ela perdida em seus devaneios, diga o quanto ela é legal.

Lembra que, às vezes, ela é orgulhosa? Então, talvez ela esteja chateada e não brigue. Talvez ela fique calada, de cara feia, ou meio chorosa. Não encha ela de perguntas nessas horas. Deixa ela quietinha até passar. Se quiser, fique do lado dela. Mostre que está ali porque se importa, sem dizer uma palavra. Ela vai entender. Se quiser, a abrace. Talvez ela chore um pouco. Não se preocupe. Continue com ela, passa rápido.

Todos esses cuidados que o lado menina dela exige são retribuídos pelo seu lado mulher. Ela cuida direitinho daqueles que ama, mesmo que do jeito errado, às vezes. Mas se ela se importa com você de verdade, sorte a sua. Ela quer fazer todo mundo feliz. Porque é só vendo quem a gente ama feliz, que a gente pode ser feliz também.

Alguns últimos detalhes. Não a machuque, em hipótese alguma. Parece que seu lado emocional toma conta da razão nesses momentos. Cuide dela, mesmo quando ela achar que pode se virar sozinha. Leia os olhos dela. Nem sempre ela transforma o que sente em palavras. E, se ela disser que te ama, cuide pra que ela nunca se arrependa de ter dito isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga no Facebook

Siga no Instagram

A partir do dia 03/08/2013, as fotos são de autoria do autor do post, quando não indicado o contrário.
Antes dessa data, as fotos utilizadas aqui no blog foram encontradas na internet, quando não indicado o contrário. Se você é ou conhece o autor, informe nos comentários e colocarei os devidos créditos :)